O blog feito para as noivas do interior de São Paulo
CERIMÔNIA E FESTA
Cerimônia e Festa
DressGo
Tips For Bride

Música para casamento: Como definir o estilo musical?

Jazz, funk, soul, groove… Já pensou em considerar algum estilo musical diferente para o seu casamento? Apesar de não se encaixarem perfeitamente no quesito romântico, muitos casais têm preferido seguir a linha alternativa. Fugir do convencional, quebrar paradigmas e proporcionar a seus convidados uma experiência única: é tudo que os noivos sonham para o grande dia! Optar por um estilo musical diferente também é uma tendência para casamentos. A partir daí, fica mais fácil definir o repertório e escolher as músicas preferidas, tanto para a cerimônia, quanto para a festa. Nesse contexto, buscar alternativas mais ousadas e criativas é uma solução muito charmosa, até mesmo para as músicas mais convencionais.

Desde que conhecemos o trabalho da 2Groove, ficamos encantados por eles. É uma mistura de diferentes estilos e uma dupla para lá de talentosa. Eles participaram do nosso primeiro evento para noivas Tips and You na Fazenda Santa Barbara, quem lembra? Hoje, nós convidamos essa dupla especial para participar desse post. “Nós rearranjamos as músicas escolhidas pelos noivos e buscamos adaptá-las ao estilo novo e moderno. É interessante porque o tradicional fica com um sabor diferente!”, explica o artista Luizão Cavalcante, da 2Groove. Com mais de 40 anos de carreira, Luizão divide o palco com a cantora Thaiane Cândido na 2Groove. Juntos, eles se propõe a criar e produzir releituras musicais de maneira original para o casamento.

Músicas para casamento moderno: Dicas especiais

Mesmo para os noivos que não abrem mão de um repertório clássico, dá para criar novos arranjos musicais e dar uma roupagem mais moderna às músicas. O estilo escolhido – seja mais voltado ao formato acústico, jazz ou soul – que ditará o formato preferido dos noivos, independente da playlist. Tendo o jazz como base, o duo formado pelos músicos Luizão Cavalcante e Thaiane Cândido vem ganhando cada vez mais espaço no universo bridal. A dupla da 2Groove é especialista em trazer o swing do ritmo para outros estilos musicais, criando melodias únicas nas batidas do pop, disco, funk e soul.

música para casamento no campo
O formato voz e violão conquistou o coração dos noivos. Hoje, é um dos formatos preferidos dos casais. Na foto, a dupla Thaiane e Luizão, da 2Groove (Divulgação)

“Esse é o grande desafio. São estilos muito interessantes, cheios de opções. É preciso entender as características musicais principais que formam cada estilo para incluir o retrô no atual”, explica a cantora Thaiane, que já soma mais de 20 anos de experiência musical. Apostar em estilos e ritmos musicais diferentes pode também gerar algumas dúvidas nos casais. Afinal: músicas mais modernas combinam com qualquer casal e qualquer estilo de casamento? Como definir o estilo musical e saber qual deles combina com a nossa história? O que devemos levar em conta para conseguir fazer a playlist perfeita, tanto para a cerimônia quanto para a festa?

Dúvidas na hora de escolher o estilo musical?

Calma: nós te ajudamos com todas essas dúvidas! “Apostar em algo inusitado é para qualquer casal de noivos. É possível fazer algo diferente para cada perfil. Toda música carrega um sentimento, uma mensagem. Se a música transmite algo positivo para os noivos, independente do estilo musical, ela se encaixará muito bem no momento da cerimônia”, diz Thaiane. Quanto à playlist, para não errar, uma boa dica é pensar em qual atmosfera vocês pretendem criar para cada momento – jantar, recepção, cerimônia.

A partir daí, basta eleger as canções preferidas de vocês e buscar as versões que acham ser mais adequadas para cada uma das ocasiões. Se for preciso, vale lançar aos músicos o desafio de rearranjá-las para aquela determinada situação. “Para nós, a novidade verdadeira está mais na releitura. O tratamento dado a cada música é o que faz a diferença, do que propriamente na escolha do repertório”, conclui Luizão. Ou seja, vale tudo para fazer com que cada momento seja marcante e ainda mais inesquecível.

Tips For Bride

Principais erros ao contratar a música do casamento – Parte 3

Quem está organizando o casamento sabe o quanto é difícil tomar decisões. São inúmeras opções de fornecedores, além de milhares de inspirações nas redes sociais. Somado a isso, aquele desejo de ter o seu grande dia como você sempre sonhou! Nessa hora, a nossa melhor dica é: não economize ao contratar uma empresa de assessoria e cerimonial. Apenas profissionais são capazes de prever os possíveis problemas e solucioná-los da melhor maneira. Além disso, são elas que os ajudarão na escolha de todos os detalhes! Nas últimas semanas, nós trouxemos dois temas muito importantes para qualquer noiva: a escolha da música (música para a cerimônia e música para a festa de casamento: veja mais detalhes nos links).

Depois de conversar com um time incrível e especializado no tema, reunimos os 10 principais erros ao escolher a playlist e as atrações musicais do seu casamento. A nosso convite, participaram desse post a cantora Lorenza Pozza, a assessora de eventos e cerimonialista Valdice Abreu, da Val Amélia, e o Eduardo Peixe Faiguenboim, da SOS (Sensacional Orchestra Sonora), uma das mais renomadas bandas para festas de casamentos. Nós ficamos muito felizes com o resultado desse post que foi pensado com tanto carinho! Quando percebemos, ele havia se transformado num guia prático para definir as músicas e atrações do casamento. Depois de tanto ouvir e conversar com esses profissionais experientes, gostaríamos também de dar uma única dica para vocês.

Antes de ouvir qualquer conselho das madrinhas ou da família ou mudar de opinião, defina com o seu noivo qual será o estilo do casamento. Se vocês sempre sonharam com uma orquestra, mas também com uma cerimônia ao ar livre, por que não apostar nessa ideia? Ou se sempre quis contratar uma bateria de escola de samba para fechar a pista de dança? Cada casal traz consigo uma história de amor, cheia de significados para ambos e que, exatamente por isso, é tão especial. Se aquele estilo musical ou aquele formato faz o seu coração bater mais forte, nem precisamos dizer qual é a resposta! Planejamento, logística e organização são fundamentais para que tudo aconteça da maneira mais perfeita. Portanto, se vocês decidiram ousar na escolha do repertório ou da atração musical: a dica é redobrar a atenção.

 

10 principais erros ao contratar a música do casamento

1.

Contratar uma banda ou uma atração musical sem ter uma indicação ou sem verificar os materiais de divulgação (de preferência, ao vivo) do grupo – Lorenza Pozza

As redes sociais estão à disposição das noivas, assim como os blogs de casamentos. Hoje em dia, a internet se tornou uma verdadeira aliada quando o assunto é realizar o grande sonho de subir ao altar. Além de conferir o material online, a dica é tentar conhecer os músicos de outras maneiras, seja com recomendações ou assistindo pessoalmente à apresentação. Ao avaliar os orçamentos, é importante ponderar o investimento versus a qualidade do profissional, para que seja uma comparação justa e para que vocês não tenham surpresas no dia do casamento.

2.

A festa tem que ter a cara dos noivos. Acho bem sem graça quando a festa só toca o comercial, sem nada de diferente. Cabe ao DJ ou a atração ter o conhecimento de saber o que tocar em cada momento para que exista uma coerência entre a música e a festa. Quando o profissional não tem essa experiência, isso pode ser um erro. Um casal que gosta muito de uma banda em particular, como Beatles, por exemplo, pode fazer uma cerimônia com esse tema. No entanto, a atração musical sugerir isso sem que os noivos tenham uma afinidade com o tema em questão pode deixar a festa totalmente sem expressão – Eduardo Peixe Faiguenboim, da SOS

Tocar só um estilo de música durante todo o casamento. Por mais que os noivos adorem jazz, sertanejo ou MPB, é importante que não tenha quatro horas de música do mesmo estilo – Lorenza Pozza

Existem noivos que são apaixonados por música clássica… Enquanto outros adoram curtir um sertanejo e alguns não abrem mão do bom e velho rock and roll. O estilo musical, mesmo que seja uma verdadeira paixão do casal, também deve dar espaço para outros tipos de músicas. Os convidados precisam se sentir confortáveis na sua festa de casamento. Isso é muito importante para garantir a festa animada, com um astral incrível do início do fim, com pista de dança lotada. Aliás, essa é uma das grandes preocupações das noivas – e também dos noivos. Depois de viver momentos emocionantes na cerimônia, é hora de curtir a festa até o último minuto!

3.

Verificar a playlist da banda e conversar sobre preferências de músicas para a festa de casamento. Caso haja alguma restrição sobre algum estilo ou mesmo uma canção, é importante que seja feita uma lista de músicas que “não podem ser tocadas” para evitar constrangimentos – Lorenza Pozza

Escolher o grupo musical é apenas uma das etapas, seja para a cerimônia, para o coquetel de recepção ou para a festa do casamento. Definir as músicas é essencial para que transmita emoção aos convidados e para que tudo faça sentido para vocês. Todo casal de noivos tem algumas músicas que fizeram parte do relacionamento… Nada mais lindo e emocionante do que tocá-la nesse dia tão especial para vocês, não é mesmo?!

4.

Em dias nublados e em cerimônias realizadas ao ar livre, não ter um plano B ou cobertura para os músicos. Caso comece a chover no meio da cerimônia, os instrumentos não podem ser molhados. Ou seja, é melhor pensar numa solução para que a apresentação não seja interrompida. Outra coisa importante é: não avisar ao decorador do evento a existência de música ao vivo para cerimônia, coquetel ou festa. É importante que a atração esteja “integrada” ao ambiente da festa e tenha o seu lugar determinado dentro do layout da decoração. Para evitar problemas, é muito importante a visita técnica e a comunicação entre todos os fornecedores do casamento – Lorenza Pozza

Pensando justamente nesses detalhes que o trabalho da assessoria é fundamental. Apenas um profissional à frente da logística e da organização do seu grande dia é capaz de absorver tantas responsabilidades. Muitas noivas têm dificuldade de “desapegar” do casamento e querem controlar todas as funções, sem delegar nada a ninguém. Nós adoramos os preparativos e, inclusive, achamos que toda noiva deve mergulhar nesse universo tão lindo! Lembre-se, porém, que no dia do casamento, você deve estar tranquila, feliz e se preparando para o tão esperado momento. Ou seja, é essencial ter alguém para cuidar de detalhes – e, especialmente, dos imprevistos. Por melhor que seja a organização, eles existem e precisam ser solucionados de maneira rápida, prática e objetiva.

5.

Planejar o cronograma das atrações do casamento, junto com a assessora. Considerar o horário de receptivo e a acomodação dos convidados, brinde, jantar, transição de atrações, buquê da noiva, dança do casal, etc. Enfim, coordenar a música com cada etapa da festa para valorizar ainda mais a atração musical no casamento – Valdice Abreu, da Val Amélia

No caso da festa, não ter um cronograma bem definido sobre a parte musical. É importante que cada momento tenha a sua música e clima adequados. Sendo assim, é bom pensar no direcionamento que cada momento merece. Minha sugestão é a seguinte: coquetel mais animadinho, porém sem música muito alta para as pessoas poderem conversar melhor; jantar com algo mais calmo e romântico, para que seja agradável para comer e conversar; o momento da sobremesa pode ser mais descontraído e depois, músicas para dançar e em volume mais alto. Para mim, não tem nada mais deselegante do que, depois da cerimônia, você chegar no ambiente da festa e ter uma música tão alta, tão agitada, que você não consegue sequer conversar com amigos/parentes que você não vê a tempos, não é?!
 – Lorenza Pozza

Quando pensamos em casamentos com cerimônia ao ar livre, realizados no campo ou na praia, tudo acontece de maneira muito orgânica. É um único espaço para a recepcionar os convidados, realizar a cerimônia e curtir a festa. Por isso é ainda mais importante pensar nas músicas, nas atrações e nos momentos de transição. Novamente, é um trabalho que exige planejamento e organização. Caso o seu casamento seja realizado em dois locais, na igreja e no salão de festas, a dica também é válida. Como os convidados serão recepcionados na festa, qual será a música para o jantar e qual será a atração principal, por exemplo?

6.

Não pensar na música com antecedência e deixar para escolher o grupo instrumental na última hora. Você correr o risco de não poder contar com eles, por indisponibilidade de agenda – Lorenza Pozza

Enquanto empresas de decoração ou buffets conseguem realizar mais de um casamento no final de semana, para outros profissionais, isso é impossível. Quando pensamos em artistas e grupos musicais, essa chance é mínima. Caso você faça muita questão de algum cantor, banda ou DJ, a dica é: feche o contrato o quanto antes! Esse é um dos motivos pelos quais os casamentos têm data marcada com tanto tempo de antecedência, não é mesmo?!

7.

Não fazer listinhas de músicas e deixar para escolher em cima da data. Isso acarreta em escolhas feitas sem reflexão e, muitas vezes, as músicas escolhidas não são as que mais representam os noivos e/ou aquele momento em específico – Lorenza Pozza

Definir a playlist da festa, seja com DJ ou banda, de acordo com seu gosto musical sem considerar o público que estará presente. Na orientação da playlist, digo que mais importante do que indicar o que o casal gosta, é informar o que não gosta e o que não quer que seja executado se maneira nenhuma – nem mesmo por pedido da galera – Valdice Abreu, da Val Amélia

Sabe aquela música que você se emociona toda vez que ouve? Ou aquela outra canção que marcou a história de vocês? Até mesmo antes de definir qual será a atração musical para a cerimônia ou para a festa, faça uma listinha das suas preferidas. Quem trabalha com música para casamento possui um repertório tão extenso e variado que é impossível não ficar confuso na hora de escolher. Essa dica é mesmo preciosa: levar uma relação de músicas que não podem faltar facilita muito! É tão gostoso pensar em músicas especiais e que marcarão para sempre a vida de vocês… Vale mesmo investir tempo para fazer uma seleção perfeita para seu casamento!

8.

Achar que “quanto mais tempo essa atração tocar, melhor”. Cada atração tem “uma história para contar” através da música e assim como qualquer história, ela tem uma duração ideal. Cada atração tem uma duração ideal que varia de uma para outra (uma banda de baile pode tocar por muito mais tempo do que uma escola de samba, por exemplo). É muito comum os noivos passarem do tempo ideal. O que acontece é que a atração passa a ser cansativa para a festa e, ao invés de ser uma coisa boa, passa a ser uma coisa ruim. Acreditamos que o objetivo de todos os profissionais deve ser fazer com que a festa seja boa e, por ela ser boa durar mais e não fazer a festa durar mais para ser boa. Existe uma grande diferença nessas duas posturas – Eduardo Peixe Faiguenboim, da SOS

Garantir uma festa animada por horas é o sonho de qualquer casal de noivos! Para isso, a nossa dica é contratar bons profissionais e ouvir seus conselhos. Ninguém melhor para te orientar sobre os tipos de atrações, o tempo de duração e o formato da festa.

9.

Não levar em consideração as letras das músicas internacionais. É muito importante pesquisar o significado, pois nem sempre a música que você adora tem uma mensagem positiva. Quando você tem como referência as versões ‘originais’ das bandas ‘autoras’ das canções, vale lembrar que nem sempre as músicas são reproduzidas da mesma forma. Tudo vai depender muito da formação instrumental escolhida e da atração contratada. Sendo assim, é sempre importante ter em mente que as músicas serão ‘rearranjadas’ para versões adequadas aos instrumentos, músicos e/ou cantores contratados para a apresentação – Lorenza Pozza

A música da cerimônia é especial exatamente pelas inúmeras possibilidades de arranjos e formações musicais. A combinação de instrumentos usados dá um toque todo especial em cada música. Por exemplo, dá para usar uma música sertaneja num estilo super romântico e emocionante. Estudar essas possibilidades é um processo muito prazeroso. Desde que a melodia e a letra façam sentido para o casal, dá para criar e recriar num formato personalizado para cada casal.

10.

Escolher todas as músicas da cerimônia muito ‘desconhecidas’ aos convidados. Apesar de ser muito importante trazer para o repertório as músicas que marcam a história do casal, é importante que os convidados se conectem com a cerimônia. Por isso, vale a pena escolher também músicas que os convidados e amigos irão identificar, principalmente para momentos como cumprimentos. É quando os convidados costumam ficar mais ociosos, apenas aguardando o término da cerimônia – Lorenza Pozza

Equilíbrio é a palavra chave para definir a playlist do casamento. Sair das músicas convencionais é importante para dar personalidade ao seu grande dia, mas é também importante trazer músicas populares. Os grandes protagonistas são os noivos, mas existem muitas pessoas envolvidas nesse momento. Pais, avós, padrinhos e amigos precisam se sentir conectados emocionalmente também a esse dia tão especial. Dizem que a felicidade só é plena quando compartilhada, não é mesmo?!

Tips For Bride

Música para festa de casamento: Principais dúvidas – Parte 2

Há alguns dias, nós compartilhamos com vocês várias dicas para ajudá-las na escolha da playlist da cerimônia do casamento. É um dos momentos mais especiais e que merecem todo o cuidado na hora de definir as músicas do grande dia. Cada casal de noivos traz consigo uma história única. A maneira que se conheceram, as viagens que já fizeram juntos e os anos de relacionamento, certamente, foram inesquecíveis. E, como toda boa história de amor, a trilha sonora não pode faltar. Quando pensamos na festa de casamento, diferente da cerimônia, o ideal é que o repertório seja o mais eclético possível. Isso não significa que os noivos devem necessariamente escolher algo que não lhes agradem. A dica é: quanto maior a variedade dos estilos musicais, maior será a chance de conquistar seus convidados.

“Para a festa, eu sempre aconselho pensar, além do gosto musical do casal, no seu círculo de amigos e convidados porque eu acho importante ter um equilíbrio para que todos sintam-se acolhidos e possam curtir a festa. Casais que costumam gostar de um estilo de música bem específico (sertanejo, rockabilly ou bossa nova) merecem ter um momento da festa dedicado a este estilo. Uma sugestão seria um set de música combinado com o DJ, uma dupla sertaneja para um pocket-show, um show da banda que tocava no lugar onde os noivos se conheceram… São pequenos elementos que podem entrar na festa e deixá-la com a cara do casal”, explica a cantora Lorenza Pozza, referência no tema música para cerimônias de casamento.

Lorenza Pozza durante o coquetel de recepção num casamento (Foto: Anna e Erick)
Lorenza Pozza durante o coquetel de recepção num casamento (Foto: Anna e Erick)

“Porém, sempre acho bem importante ter um momento para músicas gostosas de se ouvir, levando em conta os convidados e o que eles também podem curtir, principalmente para o momento da pista de dança”, finaliza a cantora. Além do estilo musical, é comum que os noivos fiquem em dúvida entre contratar uma banda, um trio acústico ou um DJ para animar a festa. O gosto pessoal e o estilo da recepção serão fundamentais para definir qual dos formatos se encaixaria melhor. Um casamento em que o jantar é servido à francesa pede um receptivo mais formal e elegante. Nesses casos, o ideal é que a música esteja adequada: um grupo de jazz ou um trio acústico seria perfeito. O mesmo vale para os noivos que não fazem questão de uma balada na festa, mas apenas de uma confraternização mais tranquila e intimista com os melhores amigos e familiares.

Mesmo que a cerimônia e a festa sejam realizados no mesmo local, não há necessidade de manter o mesmo formato musical para ambos. São momentos distintos e que podem, tranquilamente, seguir uma proposta diferente. “O que acho bem interessante é ter uma música de transição. Durante o coquetel, uma banda de jazz ou chorinho no período entre o receptivo e acomodação dos convidados. Nessa hora, uma música ao vivo fica muito acolhedor”, explica a assessora e cerimonialista Valdice Abreu, da Val Amélia Assessoria de Eventos. O orçamento do casal também influencia nessas escolhas, já que contratar diversos estilos musicais para diferentes momentos pode sair dos limites estabelecidos. Nessas horas, o trabalho da assessoria é fundamental para estabelecer as prioridades nas escolhas.

SOS Sensacional Orchestra Sonora
SOS Sensacional Orchestra Sonora

Os noivos sempre têm algo que os deixa encantados. Alguns são apaixonados por coral e orquestra e não abrem mão desse detalhe na cerimônia. Enquanto outros fazem questão de uma atração especial para fechar a pista de dança, como a apresentação de uma escola de samba, por exemplo. Os gostos pessoais são importantes para criar uma lista de preferências, já que quanto mais personalizada for a festa, mais os convidados ficarão encantados. “A festa deve ser pensada e organizada para ser boa e intensa para assim durar mais. E não, em primeiro lugar, pensada para durar muito. A segunda opção pode até dar certo, mas minha experiência me mostra que o risco é muito maior”, explica Eduardo Peixe Faiguenboim, da SOS Sensacional Orchestra Sonora, uma das referências quando o tema é festa de casamento.

“Para mim, o erro mais comum cometido pelos noivos ao contratar uma atração musical é achar que “quanto mais tempo essa atração tocar, melhor”. Cada atração tem uma história para contar através da música e, assim como qualquer história, ela tem uma duração ideal. Cada atração tem uma duração ideal que varia de uma para outra (uma banda de baile pode tocar por muito mais tempo do que uma escola de samba, por exemplo). É muito comum que as próprias atrações passem do tempo ideal e aí, o que acontece é que passa a ser cansativa para a festa. Ao invés de ser uma coisa boa, passa a ser uma coisa ruim”, comenta Eduardo, da SOS. “Outro erro que os noivos muitas vezes cometem é guardar uma determinada atração para o final para fazer com que a festa dure até lá. Isso faz com que a festa não esteja mais na ascendente para recebê-la e, portanto, não possa aproveitá-la 100%”.

Festa de casamento da Nidiane e Carlos, em Jaboticabal (Foto: Evandro Lorenceti)
Festa de casamento da Nidiane e Carlos, em Jaboticabal (Foto: Evandro Lorenceti)

Tips For Bride

Noiva

Planejamento

Cerimônia e Festa

Especial: Interior de SP
Casamentos Reais

Colunistas

Guia de Fornecedores

Tips For Bride Tips For Bride Tips For Bride
Tips For Bride