O blog feito para as noivas do interior de São Paulo
CASAMENTOS REAIS
Casamentos Reais
Tips For Bride

Dia dos namorados: As 12 mais lindas histórias de amor dos últimos 12 meses

Nós adoramos falar de amor! Vocês já sabem, né? Não estamos sabendo lidar com essa data tão especial. Hoje é dia 12 de junho, oficialmente o Dia dos Namorados. Dia de celebrar o privilégio de poder desfrutar do mais nobre de todos os sentimentos: o amor!

Para comemorar esta data tão especial, preparamos um post muito especial e emocionante. Reunimos uma coletânea com as 12 mais lindas e inusitadas histórias de amor que vimos por aqui nos últimos 12 meses. Um remember de como alguns dos casais de nossos Casamentos Reais se conheceram e sua trajetória até chegarem ao grande dia. É ler para se emocionar e sentir a força do amor tomar conta de você!

Primeiro amor

A Priscila e o Gustavo nunca haviam namorado, até se conhecerem. Ou seja, foi o primeiro relacionamento de ambos. “Depois de três anos juntos, veio o pedido de casamento. Estávamos no meio de uma viagem pela Itália com a minha mãe e minha irmã. Ele me pegou de surpresa, pois eu jamais poderia imaginar que ele fosse me pedir em casamento em uma viagem que não estivesse somente nós dois. Fomos para a Europa num casamento de amigos na Itália e, coincidentemente, peguei o meu primeiro buquê na vida”, conta Priscila.

“Dias depois, eu estava sendo pedida em casamento. Depois de jantarmos com minha família, voltamos para o hotel. Ele me chamou para darmos uma volta em um ponto turístico da cidade, somente nós dois. Como sempre muito tímido, não conseguiu fazer o pedido na frente de outras pessoas. Então passeamos e, na hora que voltamos para o hotel, dentro do quarto, o pedido aconteceu. Foi lindo, nós dois nos emocionamos muito”, lembra a noiva.

beijo dos noivos recém-casados em casamento no campo

História de amor perfeita

Marília e Matheus se conheceram de uma forma bastante inusitada. “Nós nos vimos pela primeira vez, com um olhar diferente, numa tarde fria e chuvosa em 2013. Estávamos tomando café e desde então eu me apaixonei. Fiquei aproximadamente uns cinco meses com meu deus grego em minha cabeça, indo para os lugares que ele estava, procurando-o em outros. Enquanto isso, ele não me dava a mínima”, confessa a noiva.

Até que um dia, por insistência de uma amiga e também por causa de uma taça de vinho, Marília  acabou mandando um inbox para Matheus no Facebook. “Ele me retornou e tive a sorte de encontrá-lo na mesma balada. Conversamos e nos beijamos pela primeira vez. Desde então, não nos separamos mais e a cada dia que passava tínhamos a certeza de que esse relacionamento daria certo”, conta a noiva Marília. O pedido de casamento aconteceu durante uma viagem para o Nordeste. De lá para cá, foram dois anos de muito planejamento para viver o grande sonho do casamento.

noivos durante o ensaio fotográfico do casamento realizado em laranjal paulista interior de são paulo
Felipe Paludetto

Pedido especial

A Lanna e o Diórgenes se conheceram ainda crianças. “A prima dele – a Jacqueline – é uma das minhas melhores amigas de infância. Quando éramos adolescentes, chegamos a ficar juntos por uns sete meses. Na época, eu tinha 16 anos e o Diórgenes, 20 anos, só que não deu certo. Ele foi viajar para casa dos avós nas férias e voltou namorando outra menina, foram quase cinco anos juntos. Nesse tempo, eu também tive meu primeiro namorado, fui morar fora do Brasil e me apaixonei por New York”, conta a noiva.

A Lanna havia voltado dos Estados Unidos fazia alguns meses e estava na casa da amiga Carol comemorando o aniversário dela. “Ela tinha o hábito de brindar no seu aniversário, agradecer e pedir algo para cada uma de nós. Lá fomos nós fazer os brindes! Ela pediu um emprego para uma amiga, que outra passasse em um concurso e, para mim, que arrumasse um homem. Quando ela falou isso eu disse “NÃO” e coloquei a taça na mesa. Nesse exato momento, recebi uma mensagem de WhatsApp e, quando eu olhei, estava escrito “Oi Lanna, tudo bem?”. Respondi um “oi, tudo sim, quem é?” e a resposta foi: Diorgenes”, relembra.

noivos em frente a carro antigo e noiva com vestido tradicional durante ensaio fotográfico
Debora Pitanguy

Amor à prova de qualquer  distância

Tudo começou com uma linda amizade, já que os pais da Mirella e do Thiago eram vizinhos de apartamento. Há exatamente dez anos, esse sentimento se transformou em algo maior – e, desde então, eles estão juntos. “A partir daí, nunca mais nos separamos. Eu sempre soube que o maior sonho do Thiago era morar fora do pais, conhecer culturas novas e buscar o melhor para sua família que um dia sonhava em construir. Em outubro de 2014, ele me pediu em noivado e, logo depois, ele viajou para ficar seis meses estudando inglês no Canadá. Vocês pensam que nosso amor diminuiu? Pelo contrário! Só fortaleceu e cada dia que passava tínhamos a certeza de não queríamos ficar longe um do outro”, explica a noiva Mirella.

“Quando ele retornou ao Brasil, depois de um ano morando aqui, ele quase me matou do coração. O Thiago tinha decidido voltar para o Canadá e pediu minha mão para meu pai em casamento. O único problema é que a última semana do ano seria a única data possível para realizarmos a cerimônia e a festa – e faltavam apenas cinco meses para a data escolhida”, lembra a noiva. Entre muitas conversas à distância, Mirella correu atrás de bons profissionais para transformar seu sonho em realidade em tão pouco tempo. “Foram meses intensos respirando casamento, pesquisando fornecedores e correndo contra o tempo. Muito feliz por estar realizando este sonho”, diz.

blo branco de andares em festa de casamento clássico
Lumie Fotografias

Destinos traçados desde a maternidade

A Cassia e o Marcel nasceram na mesma cidade, no mesmo hospital, com o mesmo médico obstetra. Com apenas 20 dias de diferença! Apesar de terem estudado no mesmo colégio durante a infância em Santo André, só foram se conhecer durante a faculdade, no litoral paulista, em Santos. “Foi a primeira pessoa que eu vi naquele primeiro dia de aula. No dia a dia, entre aulas, estudos, viagens de retorno a nossas casas, cresceu uma grande e verdadeira amizade. Foi desta grande amizade que floresceu o nosso amor, através de muita admiração e companheirismo”, lembra a noiva.

A história deles começou à beira mar e, claro, o pedido de casamento não poderia ter sido diferente. “Nós namoramos por oito anos antes do casamento. Estávamos viajando na Tailândia e, em uma praia deserta, somente eu e ele, com um incrível e emocionante pôr-do-sol, que ele surpreendeu. Foi o pedido de casamento, mais romântico e amoroso. Caímos em lágrimas juntos naquele momento tão abençoado! Foi realmente um sonho que vivemos”, comenta Cassia.

arco de folhagens usado na decoração do altar em cerimônia de casamento no campo
Mel e Cleber

História de amor real com final feliz

Em um esquenta para uma balada, o Germano viu uma foto da Ana Carolina na geladeira da casa de uma amiga que fazia faculdade em Barretos. Perguntou quem era e pediu seu celular. “Durante algumas semanas ficamos conversando por mensagem e telefone, pois eu morava em Ribeirão Preto. No feriado do dia 1º de maio de 2008, nossa amiga fez um churrasco em sua casa em Ribeirão para que pudéssemos nos conhecer pessoalmente. Depois desse dia, não desgrudamos mais. O Germano transferiu a faculdade que cursava em Barretos para Ribeirão Preto”, lembra a noiva.

Em novembro de 2014 os dois terminaram, pois tinham objetivos diferentes. “Germano voltou para Barretos. Não nos vimos, nem conversamos mais. Cada um seguiu com sua vida. Mas, acredito que o que é para ser… Exatamente um ano depois do término, nos encontramos em Ribeirão e voltamos a conversar. Tivemos certeza que queríamos ficar juntos. Foi incrível perceber o quanto o término nos fortaleceu e ajudou a amadurecer”, conta Ana Carolina. “No Dia dos Namorados de 2016, em uma viagem para Campos de Jordão, ele fez uma surpresa.  No quarto do hotel – com corações e flores – me pediu em casamento. Foi uma sensação única, uma alegria indescritível”, relembra.

carinho dos noivos durante festa de casamento clássico
Gustavo Semeghini

Dois corações ligados pelo destino

Sabe aquela história de encontrar a pessoa certa na hora errada? Foi exatamente isso que aconteceu com o casal Anita e Rogério. “Nós nos conhecemos em setembro de 2006 numa festa à fantasia da minha faculdade. Eu estava no último ano e o fato de eu ter que voltar para minha cidade – a 600 quilômetros de distância – acabou atrapalhando um pouco. Nosso namoro durou menos de seis meses”, conta a noiva. Os dois eram muito jovens e até tentaram retomar o namoro, mas não deu certo. “Fomos cada um para o seu canto e vivemos nossas vidas”, relembra.

Até que o destino – mais uma vez – deu o seu jeito. Seis anos após a segunda tentativa de relacionamento, o casal ganhou mais uma oportunidade de ser feliz juntos e tratou de agarrá-la. “A terceira e muito bem aproveitada chance veio em janeiro de 2013. Desde então, não deixamos de nos falar nem por um dia sequer”, revela a noiva Anita. O namoro foi fluindo até que o Rogério decidiu largar tudo e ir viver ao lado de seu grande amor. Após dois anos morando juntos, eles decidiram que era hora de oficializar sua união e, para isso, escolheram uma data muito especial. “Escolhemos a mesma data em que nossos olhares se cruzaram pela primeira vez – há 11 anos – para dizer o tão sonhado sim”, conta.

beijo dos noivo em frente a muro grafitado em são paulo
Coração Encantado

Dois corações ligados pelo destino

Diana e Leo são do mesmo ramo profissional e, em 2012, os dois se conheceram no trabalho. “Logo que nos vimos, nos encantamos um pelo outro. Só trocamos olhares até que – mesmo sem quase nunca termos trocado palavras ao vivo – Leo me mandou uma mensagem via Facebook. Ele me contou uma história que quase não acreditei. Durante sua infância, seu pai falava muito sobre um professor que marcou a vida dele. Um cara que ele admirava muito, chamado Boccara. Ele queria saber se eu – Diana Boccara – conhecia o tal homem. Acreditem se quiser, o tal do professor Boccara é meu pai”, revela a noiva.

Foi assim, pasmos com a coincidência, que os dois passaram a se falar. “Logo começamos a namorar e um ano e meio depois criamos a primeira série de videoclipes global, o Around the World in 80 Music Videos. Passamos 18 meses viajando o mundo juntos, trabalhando e gravando clipes com bandas de rock em 22 países”, relembra a noiva. No final de 2016 os dois voltaram para o Brasil e, em pleno réveillon, o Leo perguntou pra Diana se ela gostaria de se casar com ele. “Nunca sonhei em casar, nem fazer festa, mas por querer dividir a vida com ele, aceitei. A partir daí, iniciamos uma jornada para organizar uma bela festa sem cerimônias, nem tradições. Algo que tivesse o nosso estilo e que não exigisse um investimento muito alto”, conta.

carinho dos noivos durante festa de casamento ao ar livre
Dayane Ankosqui

Entre idas e vindas: O amor falou mais alto

A Rafaella e o Taty se conheceram na virada do ano de 2006 para 2007. A convite da tia, casada com um primo de terceiro grau de seu futuro marido, a noiva foi passar o réveillon em Presidente Prudente. “Tivemos um romance de férias que durou até março daquele ano, mas infelizmente acabamos nos separando”, conta Rafaella. Desiludida por ter se separado do moço que ela acreditava a ser o grande amor da sua vida, ela resolveu fazer as malas e partir para a Inglaterra. “Decidi viajar para poder aprender uma nova cultura, uma nova língua”, comenta.

Após passar dois anos em terras inglesas, Rafaella resolveu voltar para o Brasil. “Quando cheguei aqui, o Taty estava me esperando de braços abertos para viver uma linda história de amor”, relembra a noiva. Apesar da distância, eles conseguiram manter um relacionamento por alguns meses, mas se separaram novamente. “A distância nos fez entender que o amor era de verdade e, por isso, não adiantava tentarmos ficar separados”, revela.

Foi só depois de três anos que o casal decidiu reatar o romance. Dessa vez, era para ser para sempre. “Em 2012, juntamos as escovas de dentes”, diverte-se Rafaella ao contar. Conforme o tempo ia passando, o amor dos dois ia crescendo e o que já era bom resolveu ficar melhor ainda. “ Após cinco anos dividindo o mesmo teto, percebemos que precisávamos confirmar essa história de amor perante Deus”, diz a noiva. Isso era o que faltava para selar ainda mais esse amor. A decisão de celebrar sua união aconteceu em maio de 2017.

fotografia divertida dos noivos em carro antigo durante casamento realizado de dia
Carlos Rocha

Um amor para vida inteira: Como tudo começou

Assim que se mudou para Indaiatuba, quis o destino que Renata fosse morar na mesma rua que Danilo. A mãe dela e do Danilo se tornaram amigas e acabaram tendo uma ideia que – a princípio – parecia maluca: apresentar seus filhos um ao outro. “Não é o que o plano delas funcionou? Nós nos conhecemos e, de cara, viramos amigos”, conta a noiva. Do primeiro encontro até o início do namoro, um ano se passou. “Costumo dizer que foi amor à segunda vista, já que demorou um pouco para florescer”.

Os dois começaram a namorar bem jovens – ela com 16 e ele com 22 anos. “Estivemos presentes na maioria dos momentos mais marcantes da vida um do outro”, diz Renata. Os anos de convivência foram necessários para que pudessem crescer e amadurecer. “Quando percebemos, estávamos falando em comprar uma casa e nos casar. Nós nos sentíamos prontos para subir mais um degrau da nossa relação”, revela. O pedido de casamento que oficializou esta decisão aconteceu em Orlando, nos Estados Unidos. “Na noite de Natal, o Danilo me surpreendeu e pediu minha mão em pleno Magic Kingdom, com direito à neve artificial e tudo. Foi MÁGICO!”, emociona-se, ao lembrar.

pergolado tecidos e flores usados na decoração de cerimônia de casamento boho chic ao ar livre
Rara Fotografia

Um amor, muitas certezas

Hoje, dermatologista e cirurgião plástico – respectivamente – a Giovanna e o João se conheceram, quando ainda estavam na faculdade de Medicina em Botucatu. A primeira vez que seus olhares se cruzaram foi durante uma cirurgia. Sim! Como estavam usando máscara, gorro e todo o aparato exigido no centro cirúrgico, os dois conseguiam enxergar apenas os olhos um do outro. “Pelos olhos, percebia que o João estava sorrindo quando me olhava. Eu também fiquei encantada, mas acabei saindo da cirurgia sem conhecê-lo naquele dia”, relembra a noiva.

Era dia dos namorados quando eles saíram pela primeira vez. Apesar da timidez, durante o jantar, João foi direto e perguntou para Giovanna: Como é que sabemos quando encontramos a pessoa certa? “Eu dei risada meio sem jeito e fiz alguma piada boba, mas a verdade é que desde o primeiro momento já sabia que havia encontrado”, revela Giovanna. Foram cinco anos deste dia até o pedido de casamento. Lindo demais, né?

decoração aérea com orquídeas e luzinhas e beijo dos noivos durante festa de casamento rústico chique
Debora Pitanguy

Do mundo virtual para a vida real

A Rafaela e o Marcelo se conheceram em 2015, no interior paulista, na cidade de São José dos Campos. Os dois estudavam no mesmo colégio, mas tinham apenas um amigo em comum. O tempo passou e cada um seguiu seu caminho. “Nós dois viemos fazer faculdade em São Paulo, mas como nunca fomos super amigos, não mantivemos o contato”, conta a noiva. Os dois eram amigos no Facebook e Instagram e foi justamente nas redes sociais que a história dos dois começou. “Um dia, acordei e vi que havia umas 20 (ou mais) curtidas do Marcelo nas minhas fotos do Facebook. Como sempre achei ele lindo, retribui. Curti várias fotos dele também”, diverte-se Rafaela ao lembrar.

A partir daí, os dois começaram a se aproximar. “Depois dessa onda de várias curtidas, ele me chamou para o aniversário dele e começamos a nos falar”, revela a noiva. Apesar de não ter ido ao aniversário, os dois passaram a se falar, cada vez mais. “Por duas semanas, nos falamos o dia todo, todos os dias, até que ele me chamou para sair”, relembra. Bastou um único encontro para que os dois ficassem e não se desgrudassem mais. O amor e a sintonia entre o casal era tanta que, 10 meses depois, já estavam morando juntos. “Compramos até um cachorro que, inclusive, levou nossas alianças no dia do casamento”, diz.

carinho dos noivos no cachorro bulldog francês durante casamento no cmapo
Leandro Monteiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tips For Bride

Noiva

Planejamento

Cerimônia e Festa

Especial: Interior de SP
Casamentos Reais

Colunistas

Guia de Fornecedores

Tips For Bride Tips For Bride Tips For Bride
Tips For Bride