O blog feito para as noivas do interior de São Paulo
PLANEJAMENTO
Planejamento
DressGo
Tips For Bride

Irmã da noiva: Quais são os direitos e os deveres?

Ser noiva é uma delícia, isso ninguém pode negar! O período entre o “sim” e o dia do casamento é sempre recheado de descobertas e de muitas alegrias. Planejar a realização de um sonho também requer assumir uma série de responsabilidades. Para que tudo saia conforme o planejado, é preciso lutar contra o tempo. Contar com alguém em quem você realmente confie e possa dividir essa emoção, ajuda muito. Às vésperas do tão sonhado dia, ter ao seu lado uma pessoa que esteja pronta para vibrar com cada novidade e ouvir suas queixas é um verdadeiro privilégio. Melhor ainda se ela conhecer a fundo seus gostos, manias e medos – e, além disso, saber cada detalhe do seu sonho. Agora me responda: Quem melhor do que sua irmã para isso?

A participação da irmã da noiva em todo o processo, desde os primeiros preparativos até o dia do casamento, é fundamental. Para que a ajuda não se transforme em mais uma dor de cabeça para a noiva, é necessário estabelecer alguns limites. Segundo Isabella Costa, da Armonie Assessoria, o bom e velho diálogo sempre resolve tudo! “A irmã da noiva pode tomar decisões, mas sempre levando em consideração os gostos dos noivos. Estamos falando de um momento que envolve muita expectativa, emoção e um investimento financeiro. Evitar qualquer possibilidade de erro é fundamental”, explica.

Segundo a assessora e cerimonialista Isabella, é importante buscar alternativas para diminuir as chances de qualquer desentendimento entre a noiva e sua irmã. Uma boa dica é atribuir a ela tarefas com as quais já tenha alguma familiaridade. “Já seria meio caminho andado. Além da boa vontade, a gente utiliza de suas aptidões para contribuir”, explica Isabella, da Armonie Assessoria. Outro fator fundamental e que pode ajudar a aliviar o stress da noiva é ser o mais resolutiva possível. “É importante que ela saiba agir sempre de maneira rápida e assertiva. Assim, os problemas não chegarão até a noiva”, esclarece.

casamento-organizacao-irma-da-noiva-foto-amor-de-irma-4
Tara McMullen
casamento-organizacao-irma-da-noiva-foto-amor-de-irma-2
Vue Photography / Natan Supan
casamento-organizacao-irma-da-noiva-foto-making-of-3
Anchor & Veil

De irmã da noiva para… Irmãs da noiva

A fotógrafa e videomaker Danila Bustamante já sentiu na pele a responsabilidade de ser irmã da noiva. Disposta a oferecer todo conforto e apoio para o casal, ela se fez presente em todos os momentos possíveis. A escolha do vestido, do buffet e do local da cerimônia… Em todas as grandes decisões, ela estava desempenhando sua função. “A irmã da noiva pode e deve tomar decisões pré e durante o evento. Dá para dividir a responsabilidade com a noiva e até sugerir possíveis soluções”, comenta. Danila e sua irmã contaram com a experiência da Armonie Assessoria para que tudo acontecesse dentro do planejado pelos noivos. Ambas concordam que o segredo é, acima de tudo, respeitar os limites dos noivos. “É importante saber que o casamento é um evento que faz parte do imaginário do casal. Eles têm uma imagem desse sonho e querem realizá-lo da maneira mais perfeita possível”, afirma a assessora e cerimonialista Isabella.

Danila trabalha como fotógrafa e videomaker e, na função de irmã da noiva, resolveu tomar para si as funções com as quais possui mais aptidão. Ela fez todos os registros dos eventos que antecedem o casamento de uma maneira única e cheia de emoção. A cumplicidade e os sentimentos envolvidos durante os preparativos fizeram com que  o resultado ficasse ainda mais especial. “Foi demais todo o envolvimento. Tudo foi feito com muito carinho e amor e ficou ainda mais lindo por essa razão!”, conta Danila, irmã da noiva.

casamento-organizacao-irma-da-noiva-foto-amor-de-irma-look-cabelo-make
Danila no casamento da sua irmã. Mais um lindo evento organizado pela equipe da Armonie Assessoria (Divulgação)

Surpresas para os noivos: Qual é o limite?

A alegria de ver alguém da sua família vivendo um momento tão especial é contagiante. A felicidade é tanta que é comum surgirem ideias – muitas vezes, mirabolantes – para celebrar esse dia inesquecível. Sabemos que, por trás de toda surpresa, sempre há uma boa intenção. Quando pensamos no casamento, a nossa dica é: evite surpresas, pois nem sempre elas saem conforme o planejado. Para a irmã da noiva Danila Bustamante, surpreender os noivos durante a festa pode ser um risco. “É sempre melhor deixar as grandes surpresas para os eventos que irão anteceder o grande dia. Uma boa dica são os chás e despedidas”, comenta.

Isabella Costa, da Armonie Assessoria, concorda que tentar surpreender os noivos pode ser um tiro no escuro. Para ela, uma boa saída para expressar o seu entusiasmo sem correr riscos é se dedicar à organização das festas que antecedem o casamento. As possibilidades são muitas: chá bar, chá de panela, noivado, despedida de solteira e chá de lingerie, entre outras. “Minha sugestão é sempre deixar as surpresas para os eventos durante o processo de organização do casamento. Não tenho dúvidas que eles ficarão encantados e muito emocionados com as homenagens. Isso vale não apenas para as irmãs das noivas, mas para todos os amigos do casal”, explica a assessora e cerimonialista Isabella.

casamento-organizacao-irma-da-noiva-foto-amor-de-irma-1
Everafterguide / Kate Belle
casamento-organizacao-irma-da-noiva-foto-amor-de-irma-6
Cibelina / Look
casamento-organizacao-irma-da-noiva-foto-making-of-2
Allie Skylar Photography

Sou noiva, mas não tenho irmãos. E agora? 

Junto com as responsabilidades dos preparativos do casamento, a irmã da noiva também tem outra tarefa muito importante: escolher o look perfeito. As dúvidas sobre qual modelito, make e penteado usar são inúmeras. Como sugestão, a assessora e cerimonialista Isabella, da Armonie Assessoria, ressalta que a irmã da noiva sempre tem prioridade. “Assim como a mãe e a sogra, ela tem o direito de escolher a cor do vestido, o cabelo e a maquiagem que gostaria de fazer, antes das demais madrinhas”, explica.

Para as noivas que não possuem irmãos, como eleger alguém para desempenhar um papel tão importante? Os padrinhos podem muito bem dar conta do recado. Como são pessoas com quem você tem intimidade e que já desempenham um papel destaque na sua vida, fica mais fácil atribuir essa tarefa a eles. Você também pode atribuir essa função à sua melhor amiga. Afinal, ela conhece como ninguém seu humor e preferências, não é mesmo?! Por fim, mesmo com tantas ajudas de amigos e familiares, é importante ressaltar que isso não substitui um profissional especialista em organização de eventos. “Nosso papel é sempre entender e defender os desejos da noiva, evitando que problemas aconteçam e conduzindo o casamento de maneira leve e positiva”, conclui Isabella, da Armonie Assessoria.

casamento-organizacao-irma-da-noiva-look-vestido-make-penteado-1
Snippet & Ink / Tessa Tadlock
casamento-organizacao-irma-da-noiva-foto-amor-de-irma-3
Studiobonon Photography
casamento-organizacao-irma-da-noiva-look-vestido-make-penteado-2
Veronica Ilioi / Elisabeth Medina
casamento-organizacao-irma-da-noiva-foto-making-of-5
Susan Stripling
casamento-organizacao-irma-da-noiva-foto-making-of-1
Hornington Manor
Tips For Bride

Meus pais vão pagar meu casamento. Que direitos eles têm?

Há algumas décadas, os casamentos eram vistos como uma cerimônia muito tradicional na família. Naquela época, não havia dúvidas em relação ao budget do casamento: estava subentendido de que seria uma responsabilidade dos pais da noiva. Felizmente, muita coisa mudou de lá para cá. Hoje em dia, é comum que os pais sequer participem financeiramente desse dia tão especial e que todos os gastos sejam bancados exclusivamente pelos noivos. Apesar disso, ainda existem famílias em que as tradições continuam firmes e fortes e os pais fazem questão de ajudá-los nas finanças do casamento. Nesses casos, todo cuidado é pouco para evitar confusões e desentendimentos. Afinal, a dúvida que não quer calar é: que direitos os pais dos noivos possuem quando são eles que estão arcando com os gastos do casamento?

É uma questão delicada e muito sensível, especialmente porque depende de cada família e do relacionamento de cada filho com seus pais. Antes de qualquer coisa, é importante ter em mente que o casamento, independente de quem está à frente das finanças, é uma celebração dos noivos. São eles que devem tomar as decisões e fazer as suas escolhas de acordo com o que sonharam para o grande dia. Há famílias em que isso flui de maneira tranquila, mas há casos em que os pais exageram na dose ao opinar em cada detalhe do casamento. Para nos ajudar nessa questão tão essencial, nós convidamos as assessoras e cerimonialistas Bruna e a Juliana, da empresa Par Perfeito Cerimonial. Um bate-papo delicioso e cheio de informações e dicas para vocês, noivinhas, que estão vivendo esse dilema. Vamos lá?

Southern Weddings
Southern Weddings

Hoje em dia, podemos afirmar que a grande maioria dos noivos decide arcar com os custos do casamento ou ainda é comum que os pais fiquem responsáveis pelas finanças? 

Atualmente, a maioria dos casais assume o investimento do seu próprio casamento. Os matrimônios estão acontecendo mais tarde do que antigamente, num momento em que a vida profissional dos noivos já está mais sólida e permite realizar esse grande investimento sem a ajuda dos pais. Entretanto, é comum que os pais ajudem nas despesas do casamento, seja ficando responsáveis por determinados serviços ou presenteando os noivos com itens especiais para o casamento.

 

Caso os pais decidam arcar com todo o orçamento, quais seriam as principais dicas a fim de evitar desentendimentos ou futuros problemas? 

O primeiro e mais importante passo é conversar antes de iniciar os preparativos. Uma conversa franca entre os pais e os noivos permitirá estabelecer os limites durante as escolhas para o casamento. Claro que, nesse caso, os pais participarão mais ativamente de todo o planejamento. O resultado é que eles terão mais liberdade para opinar. Ou seja, é importante que, desde o início, fique claro para todos os envolvidos que a escolha final é sempre do casal.

 

Qual seria o limite para que os pais interfiram no casamento?

Nosso conselho é sempre que os noivos tomem as decisões para o casamento para que seja realmente uma comemoração deles e não um evento para os seus pais. No entanto, essa resposta depende do relacionamento do casal com os pais, por isso a conversa antes de iniciar os preparativos é muito importante.

 

O maior problema seria a lista de convidados? Como lidar com essa situação?

Definir a lista de convidados é um dos primeiros passos na organização do casamento. Quando os pais estão à frente do investimento fica mais difícil controlar a quantidade de pessoas que eles irão convidar. A prioridade na lista de convidados é sempre do casal e, em seguida, os pais incluem seus convidados para que seja possível mensurar o tamanho da festa e quais espaços atendem a quantidade de convidados. Após essa etapa, tanto os noivos quanto os pais devem se manter dentro desse limite, sem grandes alterações.

 

Quais seriam os direitos que os pais possuem caso estejam à frente das finanças do casamento?

Bom senso é a palavra-chave. Os noivos conhecem muito bem seus pais e sabem como será o casamento caso o investimento seja feito por eles. É preciso mensurar se será possível administrar a vontade dos noivos e dos pais sem conflitos diante dessa situação. Os direitos e deveres de todos os envolvidos devem ser combinados antes de iniciar os preparativos para evitar brigas e desentendimentos.

 

Aceitar ou não a ajuda financeira dos pais?

Muitos casais preferem arcar com as despesas do casamento para evitar complicações na família. Para tomar essa decisão, é preciso avaliar se existe a real necessidade da ajuda dos pais e qual o grau de intimidade na família. Estabelecer limites é essencial: onde e como os pais vão investir é muito importante! Uma sugestão para aceitar a ajuda dos pais sem que eles influenciem nas decisões do casal é elencar itens específicos para que eles presenteiem os noivos, como por exemplo, o vestido da noiva ou as lembrancinhas para os convidados.

 

Caso os noivos decidam assumir todos os gastos do casamento, quais seriam as dicas para que eles consigam também agradar aos pais?  

É sempre interessante pedir a ajuda dos pais nas escolhas, liberar uma quantidade de convidados para eles e mantê-los sempre a par de tudo o que está acontecendo. Fazer com que se sintam parte dessa comemoração os deixará muito felizes e orgulhosos dos filhos a caminho ao altar.

Tips For Bride

Quebra da lista de convidados: Dicas para evitar imprevistos

Planejar uma festa de casamento prevê uma série de situações, imprevistos e momentos delicados. Para que os noivos possam curtir cada detalhe dos preparativos do grande dia, é essencial contar com a ajuda de uma equipe especializada, com experiência e capacidade para solucionar todos os infortúnios dessa etapa. Quem já subiu ao altar, garante que contratar uma empresa de assessoria e cerimonial fez toda a diferença na hora de lidar com os tão famosos imprevistos.

A melhor parte é que os noivos não precisam se preocupar com questões de logística do evento em si, apenas aproveitar o friozinho na barriga, curtir a ansiedade e contar os minutos para viver um dos dias mais inesquecíveis de suas vidas. Já sabemos que a lista de convidados é um dos temas críticos durante o planejamento: especialmente quando pensamos na possível quebra desse número estimado e nas consequências dessa falha. Para ajuda-los nessa fase dos preparativos, existem alguns percentuais médios para prever um cenário ideal, assim como algumas ferramentas de organização de eventos.

Nós conversamos com a assessora de casamentos Valdice Abreu, da Val.Amélia – Assessoria de Eventos, da cidade de Itatiba, para esclarecer as principais dúvidas em relação à quebra da lista de convidados. É um tema delicado e de extrema importância, já que pode comprometer a qualidade do serviço oferecido durante seu casamento em relação ao buffet, bebidas, doces, além de lugares disponíveis no layout do projeto de decoração. Por isso, é essencial que sejam tomadas algumas medidas a tempo para evitar desconfortos e imprevistos durante a festa de casamento. Confira abaixo:

Bruno Rossete
Bruno Rossete

 

Qual seria o percentual médio de ausentes na lista de convidados e como calcular esse número? 

Considerando o total da lista de convidados, a média de ausências é de 10% a 15%. Não há uma forma de calcular, pois há muitas variáveis. Essa estimativa está baseada nos resultados de eventos já realizados. Por isso, uma dica especial é: nunca convide achando que aquela pessoa não vai, isso é muito arriscado. Todos os convidados devem ser considerados prováveis de estarem presentes.

 

Existem fatores que acabam influenciando nesse percentual – para mais ou para menos? Se sim, quais seriam os principais?

Há sim muitos fatores que interferem. Em um casamento mini-wedding, por exemplo, o percentual de ausências segue a média mas, em termos de números absolutos, é baixo, impactando pouco em contratações.

Casamentos realizados em feriados prolongados podem ter os dois reflexos: se for um destination wedding ou com uma lista com muitas pessoas residentes fora da cidade onde acontecerá o casamento, os convidados conseguem se programar para que esse evento se encaixe como uma viagem de feriado. Desse modo, as ausências seguirão a média ou podem ser até em menor número. Se for um casamento com uma lista bem local, as programações de viagem dos convidados podem interferir para que as ausências aumentem.

Casamentos às sextas-feiras ou em outros dias durante a semana também podem ter uma ausência maior, devido principalmente aos horários de trabalho. Por isso o horário ideal é a partir das 20h. Casamentos aos domingos seguem orientação oposta: para ser mais conveniente, o ideal é que aconteçam durante o dia.

 

Quais seriam as principais dicas para conseguir um número de confirmações mais próximo da realidade e evitar imprevistos?

O RSVP é a grande ferramenta para se ter um resultado fiel das presenças e ausências. Disponibilizar mais de um canal para confirmação de presença é essencial: o ideal seria, no mínimo, um site e um número de telefone disponíveis. se ter um site e um número de telefone. Estabelecer uma data limite e, logo após, fazer RSVP ativo contatando todos que não deram retorno.

É importante que todas as etapas o RSVP fique sob responsabilidade da assessoria. Isso porque confirmações feitas direto aos noivos, ou até mesmo aos seus pais, podem ser comprometidas, pois podemos ter convidados encabulados em dizer que não irão à festa, por achar que seria deselegante recusar o convite. Em contrapartida, quando esse contato é feito pela equipe da organização, há um distanciamento e a resposta é sem restrições. No quesito RSVP, os convidados precisam incorporar o hábito de fazer o contato. Ainda temos um número muito grande de convidados que não confirmam sua presença (ou ausência) nos eventos. Aliás, acho de uma elegância exemplar quando o convidado liga ou registra pelo site que não irá.

Danilo Máximo
Danilo Máximo

No caso de uma quebra de convidados fora do que os noivos consideraram – para mais ou para menos, quais seriam as principais consequências para o grande dia em termos de logística e custo?

Se os números fogem do planejado no dia do evento, seja porque o RSVP não foi eficaz ou porque a estimativa de ausentes foi baseada apenas na média encontrada nas consultas, alguns fatores são comprometidos na festa – principalmente lugares nas mesas, alimento e bebidas. Se a quebra foi maior do que consideravam, há desperdício de itens que foram planejados para outro número de convidados, algumas vezes contrata-se inclusive extras no buffet nas vésperas que não serão utilizados. Há também a questão dos buracos que ficam com muitas vagas nas mesas, passando uma impressão de festa vazia.

Agora, se a quebra é menor do que dimensionaram, os problemas são mais comprometedores. Se isso é identificado já no RSVP, o layout provavelmente será redefinido aumentando lugares – e mais mobiliário, mais enxoval, mais arranjos de mesa. Os espaços comuns, como lounges e pista de dança, podem diminuir de tamanho, por exemplo. Na parte de alimentos e bebidas, tudo precisará ser contabilizado para o número agora esperado de convidados: buffet, bebidas, bar, doces. Até esse momento, temos um aporte maior em relação ao investimento, mas conseguimos atender a demanda não esperada inicialmente. O mais complicado é se isso só é identificado no dia mesmo do casamento. Se é uma configuração onde todos estão sentados, haverá falta de lugares e montar lugares extras durante a festa é um horror. O mais comprometedor é em relação aos alimentos e bebidas, uma tensão enorme se preocupando se todos serão atendidos de forma adequada.

 

Quando pensamos em buffet, bebidas e doces, qual é a margem de segurança utilizada em relação ao número de confirmados?

Geralmente, os buffets se comprometem a servir 10% a mais do número para o qual foram contratados. Essa é uma conta boa, mas isso se o número contratado foi de acordo com os números identificados no RSVP. Lembrando que o buffet deve não somente prever comida para os 10%, mas montagem de lugares e todo o acervo correspondente (louças, copos, talheres, guardanapos). A conta ideal é: se contratar o número de confirmados e contar com os 10% como margem de segurança. Bebidas que não estão inclusas no buffet, é melhor que se faça sempre a conta da média considerando número do total de adultos convidados. Doces também devem ser comprados tendo como referência o número de adultos. Dessa maneira, a margem de segurança já estará automaticamente considerada.

Renata e Yuri Fotografia
Renata e Yuri Fotografia 

Dicas para que os noivos saibam usar essa informação a favor deles – a fim de evitar custos desnecessários e também garantir um serviço de primeira durante o casamento.

Na contratação do buffet, contrate um número de 20% a menos da sua lista de convidados. No fechamento do RSVP, tendo o número de confirmados, contrate os extras necessários. Verifique em seu contrato a data limite para essa inclusão de novos convidados. Passe todas as informações de contato de seus convidados à sua assessoria para o RSVP ativo ser eficaz – e não assuma a responsabilidade em receber confirmações ou fazer os contatos.

 

Regras de etiqueta: Já recebemos mensagens de algumas noivas nos perguntando sobre a possibilidade de uma “segunda leva” de convidados. Ou seja, fazer uma nova lista de convidados a fim de preencher o número mínimo considerado para buffet, doces, lembrancinhas, etc. Como lidar com essa situação? É aceitável em algumas situações?

O prazo limite para você convidar alguém é de 21 dias antes do casamento ou três semanas. Convite entregue depois desse prazo caracteriza demais que é um convite em substituição porque “sobrou lugar” e isso não é um bom recado a se passar. Considerando que o fechamento do RSVP geralmente acontece nos 20 – 15 dias que antecedem o casamento, você não terá certeza dos que não virão. A não ser que você tenha recebido muitas confirmações de ausência em até um mês antes, aí sim é possível ter esse jogo de cintura.

Renata e Yuri Fotografia
Renata e Yuri Fotografia

Tips For Bride

Noiva

Planejamento

Cerimônia e Festa

Especial: Interior de SP
Casamentos Reais

Colunistas

Guia de Fornecedores

Tips For Bride Tips For Bride Tips For Bride
Tips For Bride