O blog feito para as noivas do interior de São Paulo
DressGo
Tips For Bride

Conheça os tipos de vinhos para a festa de casamento

São inúmeros os fatores que contribuem para uma inesquecível festa de casamento, que ficará marcada para sempre na memória dos noivos e dos convidados do casal. São detalhes como decoração, música, local do evento que contribuem para uma festa realmente surpreendente, mas a comida e a bebida ainda ocupam o topo da lista como uma das prioridades máximas quando pensamos numa festa de casamento. Para garantir uma deliciosa experiência gastronômica, é essencial que o cardápio esteja em harmonia com os tipos de drinks e bebidas que serão servidos durante a festa. Em relação aos diferentes tipos de vinhos, por exemplo, existe uma série de regras básicas sobre os momentos ideais para servi-los e como combiná-los com o menu, seja no coquetel, nas entradas, no prato principal ou na sobremesa.

O vinho frisante lambrusco já ocupou o lugar da bebida preferida dos noivos para as festas de casamento, mas atualmente tem perdido espaço para as bebidas de origem brasileira. “O lambrusco é um vinho italiano que já teve seus tempos áureos quando assumiu o posto do alemão Liebfraumilch, o célebre ‘’vinho da garrafa azul’’ na década de 90, mas o que de fato consagrou o frisante e o diferiu de seu antecessor foram às borbulhas de gás carbônico que se formam na taça, as famosas ‘’perlages’’, explica a especialista Keith Bugs, da JMatos Bebidas. “Seu preço baixo, doçura alta e apelo gringo em um país sem tradição do vinho, alavancou sua fama. Porém, não a manteve por muito tempo, pois quando os brasileiros começaram se interessar um pouco mais sobre vinhos, veio à tona a sua qualidade discutível e a polêmica técnica artificial de introdução de gás carbônico em sua produção. Neste mesmo período, passamos a produzir excelentes espumantes e os lambruscos foram então, substituídos pelos moscateis tupiniquins, os mais novos queridinhos do nosso país”.

Diante de tantas opções disponíveis no mercado de vinhos, fica realmente difícil escolher os melhores tipos e rótulos para agradar ao paladar dos convidados nesse dia tão especial. Pensando nisso, reunimos as principais dúvidas em relação aos diferentes tipos de vinhos (espumante, branco, rose, tinto e de sobremesa) e conversamos com a especialista Keith Bugs sobre os principais temas. Montamos um guia com algumas dicas básicas de harmonização de pratos com os diferentes tipos de vinhos para a festa de casamento. Confira abaixo:

webstaurantstore.com
webstaurantstore.com

Quais são as principais recomendações para as noivas em relação aos tipos de vinhos que serão escolhidos para a festa de casamento?  

Para um casamento tradicional é comum oferecer um único rótulo de espumante do início ao final da festa e recomenda-se do tipo “Brut” (seco), pois é mais refrescante e fácil de harmonizar com a gastronomia. Também é elegante servir uma única opção de vinho tinto a partir do jantar para que este valorize e harmonize com o menu do evento. O vinho branco é uma ótima opção para iniciar o jantar, pois acompanha as entradas e as refeições mais leves, no entanto pode ser facilmente substituído por espumantes, que atendem à mesma função, evitando a contratação de suas respectivas taças e claro, o vinho em si. Os tintos devem harmonizar com o cardápio, mas, sobretudo deve ser democrático para agradar o maior número possível de convidados e seus diferentes paladares.

Quando pensamos no momento do jantar, como criar a harmonização perfeita com os pratos?

Para o jantar, recomenda-se iniciar o serviço com um vinho branco fresco, de preferência das uvas Chardonnay, Chenin Blanc ou Sauvignon Blanc, pois harmonizam perfeitamente com salada, canapés, entradinhas mais leves e peixes. Caso não deseje oferecer vinho branco, um espumante brut atenderá com maestria, pois é um coringa. No caso do tinto, a expectativa para esta bebida é grande, porém não é o momento oferecer vinhos premium ou super gastronômicos, o mais adequado é optar por vinhos mais macios e de uvas mais elegantes como é o caso da Tempranillo, Zinfandel, Merlot e Malbec, que acompanham muito bem carnes vermelha e massas com molhos mais potentes, além de harmonizarem com facilidade com os pratos principais.

É possível coexistir num único evento: espumante e vinho (branco ou tinto)? Existem algumas regras a serem respeitadas nesse caso?

Todos os vinhos finos interagem de maneira progressiva no paladar, recomenda-se servir do vinho mais leve ao mais potente. No caso da festa de casamento, o ideal é iniciar o serviço com espumante, depois o vinho branco, logo após o rosé e, em seguida, o tinto; por último, o vinho de sobremesa.

A escolha dos tipos de vinhos depende basicamente de quais fatores?

São alguns fatores importantes como: perfil do casal, clima da data, horário e duração da festa, estilo do evento e, principalmente, o tipo de gastronomia contratada. Um exemplo interessante é o casamento na praia, pois no geral, possui um clima mais descontraído com menu mais orgânico, rústico, fresco e com ênfase em frutos do mar. Neste caso, é interessante servir espumantes rosés e vinhos brancos, pois são mais refrescantes e harmonizam perfeitamente com esse tipo de evento que, além de ser mais longo, possui gastronomia local e/ou sazonal.

jamiesarner.com
jamiesarner.com

Imaginando o cronograma de uma festa de casamento com coquetel, entradas, jantar e sobremesa, qual seria a sequência e sugestão ideal em relação aos tipos de vinhos e por que?

  • Espumante: Ideal para servir do início ao fim da festa.

A bebida coringa da festa. O tipo Brut harmoniza com praticamente todos os pratos, abre o apetite, refresca e remete ao ato de celebrar e brindar.

  • Branco ou Rose: Ideal para ser servido no coquetel e/ou com as entradas, também é possível harmonizar com alguns elementos da refeição principal.

Servir esses tipos de vinhos é opcional e dependerá do tipo de gastronomia oferecida.

  •  Tintos: Ideal servir a partir do jantar/refeição principal.

A bebida que gera a maior expectativa do evento. Recomenda-se tomar maior cuidado com a escolha do tinto, pois sua harmonização incorreta pode interagir negativamente com a gastronomia.

  • Vinho Doce e/ou Licoroso: Ideal para servir com o bolo, sobremesas ou na mesa do café ao fim do evento.

Servir esse tipo de vinho é opcional, mas a experiência de harmonizar esse vinho com os doces é uma experiência única que vale a pena oferecer aos convidados da festa.

Em relação às taças que serão servidas: qual é o modelo ideal para cada tipo de vinho, a fim de harmonizá-las de maneira ideal?

Para promover a melhor experiência possível ao degustar um vinho, a escolha da taça correta é fundamental para distinguir as características da bebida. Entende-se que, além de controlar o fluxo da bebida à boca, o formato da taça é o principal responsável pela intensidade (e qualidade) dos aromas. Já o tamanho, determina o espaço “respirável”, que deve ser escolhido de acordo com a personalidade e necessidade de cada bebida. Oferecer o modelo de taça adequado vai muito além da estética, pois sua verdadeira função é incentivar a comunicação correta entre os sentidos, elevando assim, o ato da degustação. Sendo assim, para não errar na escolha da taça, basta ter em mente as seguintes dicas:

  • Espumantes: Taça Flute

Por ser mais alongada e estreita, preserva a Perlage e os aromas da bebida.

  • Tintos: Taça Bordeaux e/ou Borgonha

Por serem maiores e bojudas, permitem que o vinho oxigene, além de preservar seus aromas.

  • Brancos: Taça Blanc

Por ser menor que a taça de tinto e ter a boca mais estreita, atingem com maior equilíbrio as áreas da língua responsáveis pela doçura e acidez.

  • Doces: Taça Porto ou Sauternes

Por serem menores, porém bojudas, realçam notas frutadas e não o álcool deste estilo de vinhos fortificados.

Vinho branco é ideal para ser servido no coquetel e/ou com as entradas (williams-sonoma.com)
Vinho branco é ideal para ser servido no coquetel e/ou com as entradas (williams-sonoma.com)
Vinho tinto é ideal servir a partir do jantar/refeição principal (i-glassware.com)
Vinho tinto é ideal servir a partir do jantar/refeição principal (i-glassware.com)
Espumantes são o verdadeiro coringa da festa: harmoniza com praticamente todos os pratos, abre o apetite, refresca e remete ao ato de celebrar, brinda (jamiesarner.com)
Espumantes são o verdadeiro coringa da festa: harmoniza com praticamente todos os pratos, abre o apetite, refresca e remete ao ato de celebrar, brinda (jamiesarner.com)
Instagram
Instagram

Tips For Bride

Noiva

Planejamento

Cerimônia e Festa

Especial: Interior de SP
Casamentos Reais

Colunistas

Guia de Fornecedores

Tips For Bride Tips For Bride Tips For Bride
Tips For Bride