O blog feito para as noivas do interior de São Paulo
Tips For Bride

Dia dos Pais: Registros emocionantes com pais dos noivos

Dia dos Pais que se aproxima e, para as noivas que estão prestes a entrar no altar, é mais do que especial: impossível não se emocionar com a ideia de ser conduzida pela igreja pelos pais neste dia inesquecível. São alguns dos segundos mais emocionantes da cerimônia, em que as emoções ficam à flor da pele – e, claro, rendem registros de tirar o fôlego. São minutos de muita ansiedade e emoção, além de ser a hora que passa o famoso filme na cabeça da noiva, de braços dados com o pai a caminho do altar para constituir uma nova família. A fotógrafa Rejane Wolff, com sua delicadeza no olhar e seu talento inegável na arte de captar as melhores emoções dos noivos e de seus familiares, explicou sobre a importância desse momento e, especialmente, sobre o papel do fotógrafo nesses minutos que antecedem a cerimônia. Também reunimos para vocês alguns dos melhores momentos já captados pelas lentes de Rejane em casamentos reais dos pais dos noivos.

Para garantir fotos incríveis deste momento tão particular entre pai e filha, quais seriam os pré-requisitos essenciais?

Ter o privilégio de ficar a sós é para poucos, pois normalmente é um momento muito corrido. Na hora dos preparativos finais, geralmente os pais acham que estão atrapalhando e querem se esconder para não sair na foto, mas é justamente o oposto. Eu gosto muito de pedir para os pais participarem e colocarem a mão na massa, encorajando a ir ajudar a segurar o véu, afivelar os sapatos, dar uma ajudinha aqui e outra ali. Esses momentos sempre rendem fotos muito importantes e emocionantes. O momento que o pai vê a filha pronta pela primeira vez também costuma ser muito emocionante.

casamento-pais-noivos-cerimonia-11 casamento-pais-noivos-cerimonia-12 casamento-pais-noivos-cerimonia-7 casamento-pais-noivos-cerimonia-6 casamento-pais-noivos-cerimonia-8

Na sua opinião, esse é um dos momentos mais marcantes da cerimônia? Por que?

O pai da noiva tem o privilégio de ser o último membro da família a ver a noiva solteira. Esse momento é emoção à flor da pele! A noiva está ansiosa para entrar, está tensa pensando que vai encarar todos os convidados olhando para ela e sendo o centro das atenções, está mentalmente se ‘despedindo’ do pai e o pai está ali vendo sua filhinha vestida de noiva, pronto para entregá-la ao futuro marido. Na minha opinião são alguns dos segundos mais importantes na vida de um pai com uma filha. Eu tenho uma bebê que hoje tem apenas 11 meses e já consigo imaginar ela com o pai na porta da igreja vivenciando esse momento inesquecível. Só de pensar nisso meus olhos já se enchem de lágrimas.

Em algumas situações, pai e filha estão tão nervosos que mal conseguem olhar um para o outro. Nesse momento, na porta da igreja, costumo pedir para que respirem e se olhem. É um momento muito mágico e parece que é ali que ‘cai a ficha’ dos dois. Gosto muito de registrar essa troca de olhares.

Em termos fotográficos, alguma dica especial para noivas que já perderam seus pais ou que, muitas vezes, precisam dividir a atenção com o padrasto?

Em casos de pai falecido, acho lindo quando a noiva entra na igreja conduzida pela mãe, já que esta assumiu o papel de pai e mãe em sua vida. Três noivas que fotografei, cujos pais já haviam falecido, colocaram uma foto do pai em um broche no bouquet para prestar uma homenagem. Acho fundamental que a noiva conte estes detalhes para a fotógrafa, para que ela possa fazer estes registros tão pessoais e emocionantes.

Se o padrastro tem um papel quase de pai na vida da noiva, acho importante dar a ele a atenção merecida. Se a noiva não se sentir confortável entrando com ele na igreja, poderia, por exemplo, colocá-lo ao lado da mãe no altar. Se o pai biológico ainda é vivo, talvez possa até mesmo entrar com os dois na cerimônia (os dois de uma vez ou ir até metade do corredor com um e a outra metade com o outro). Situações familiares podem ser delicadas e sempre é interessante conversar com todos antecipadamente, para que todos estejam confortáveis e felizes.

casamento-pais-noivos-pai-noiva-4 casamento-pais-noivos-pai-noiva-1 casamento-pais-noivos-cerimonia-17 casamento-pais-noivos-pai-noiva-2 casamento-pais-noivos-cerimonia-14 casamento-pais-noivos-pai-noiva-3 casamento-pais-noivos-cerimonia-15 casamento-pais-noivos-cerimonia-16 casamento-pais-noivos-cerimonia-13 casamento-pais-noivos-cerimonia-4 casamento-pais-noivos-cerimonia-9 casamento-pais-noivos-cerimonia-1 casamento-pais-noivos-cerimonia-3 casamento-pais-noivos-cerimonia-5 casamento-pais-noivos-cerimonia-2 casamento-pais-noivos-cerimonia-10

Tips For Bride

Etiqueta para organizar o cortejo da família dos noivos

Como já sabemos, o casamento é uma celebração formal que exige uma série de protocolos, especialmente quando pensamos em cerimônias tradicionais realizadas em espaços religiosos. Dentre as inúmeras preocupações dos noivos, uma das mais frequentes e difíceis de encontrar uma solução que agrade a todos é a organização da família no cortejo. São muitas as particularidades de cada casal, mas a nossa dica para este momento especial é: devem estar posicionados no altar e fazer parte do cortejo apenas pessoas extremamente importantes na vida do casal.

De modo geral, primeiramente seriam o noivo com a mãe, pai do noivo e mãe da noiva, casais de padrinhos e a entrada triunfal da noiva com seu pai. Existem inúmeras situações delicadas que podem dificultar o cortejo convencional, seja por pais separados, padrastos ou madrastas, se algum dos pais já faleceu ou simplesmente porque os noivos querem entrar com os pais (pai e mãe) ao lado de cada um. Conversamos com a assessora e cerimonialista Fernanda Leal, de Araraquara, que nos ajudou a esclarecer as principais dúvidas e regras de etiqueta familiar na hora de montar o cortejo:

EK Studios
EK Studios
  • O que fazer caso os pais sejam separados?

O ideal seria que eles conseguissem superar as adversidades e recordações ruins do passado e estarem unidos para a celebração do casamento do filho(a), já que se trata de um momento único e extremamente importante para eles. São apenas alguns minutos, durante o qual eles só precisarão ficar lado a lado no altar e saírem juntos no cortejo depois da cerimônia – não necessariamente de mãos ou braços dados. Caso não seja possível, a sugestão seria escolher alguém próximo da família para acompanhá-los no cortejo. Sempre digo às minhas noivas para selecionar apenas pessoas essenciais em sua vida para dividir o altar com você, nunca alguém só para tapar um buraco que os noivos não tenham uma ligação afetiva sólida.

 

  • Devo incluir o padrasto e/ou madrasta no cortejo?

É uma situação que depende exclusivamente da relação dos noivos com o atual casamento dos pais. Caso o padrasto ou madrasta estejam juntos com os pais há muitos anos e o casal os considere praticamente como membros da família, sem dúvidas, eles devem participar. No entanto, é preciso ter bom senso nesta escolha. Por exemplo, caso algum deles tenha sido pivô da separação dos pais, não pegaria nada bem dividir o altar com os noivos. Já tive caso de noivo que entrou com a mãe e a madrasta, sem problema nenhum.

 

  • O que fazer se a mãe da noiva não quiser entrar com o pai do noivo?

Seja por timidez ou falta de afinidade, muitas vezes a mãe da noiva não quer dividir o cortejo com o pai do noivo. Neste caso, existem algumas soluções. Uma delas seria, junto com os padrinhos, entram os pais da noiva e os pais do noivo e, depois, o pai da noiva e a mãe do noivo voltam à porta da igreja para uma segunda entrada no cortejo ao lado dos filhos. Outra alternativa seria colocar a mãe da noiva com algum irmão ou familiar próximo – e fazer o mesmo com o pai do noivo.

Divulgação
Divulgação
  • O que fazer se algum dos pais já faleceu?

Caso tenha sido o pai da noiva ou a mãe do noivo, que tradicionalmente os acompanham até o altar, o casal deverá decidir entre caminhar até o altar individualmente ou escolher alguém da família para os acompanhar. A maioria acaba não colocando ninguém no lugar por acreditar que é uma posição insubstituível na vida deles. Não existe uma regra, é uma decisão que depende de cada casal.

 

  • Como incluir pessoas queridas da família, como tias que são verdadeiras mães, ou os avós?

Eles podem participar como padrinhos ou também numa entrada especial, geralmente com as alianças, alguma imagem sacra ou a Bíblia. Fica super carinhoso e tem sido cada vez mais escolhido pelos noivos, que preferem ocupar grande parte do espaço de padrinhos com os amigos mais próximos.

 

  • Como funciona quando os noivos querem entrar com seus respectivos pai e mãe?

Se o noivo decidir caminhar até o altar de braços dados com o pai e com a mãe, a noiva deve fazer o mesmo, ou seja, também incluir a mãe na tradicional entrada. Outra opção, bem menos usada, seria o noivo entrar com os pais, seguidos pelos pais da noiva – sendo que o pai dela voltaria para uma segunda entrada com a noiva.

 

  • Em relação aos amigos que são padrinhos, posso desmanchar casais?

Se os amigos já forem casados, é inadmissível convidar apenas o homem ou apenas a mulher, fica uma situação extremamente deselegante. Caso eles sejam apenas namorados, não tem grandes problemas. Sempre recomendo aos casais que pensem com cuidado na escolha de casais que ainda namoram porque o relacionamento pode acabar e o parceiro do seu amigo ficará para sempre no seu álbum no seleto grupo de padrinhos. Quando a noiva tem muitas amigas mulheres e o noivo muitos amigos homens, independente de serem casados ou não, a sugestão é sempre realizar a cerimônia no estilo americano com madrinhas de um lado e padrinhos do outro.

Zippi.co.uk
Zippi.co.uk
Instagram
Instagram

Tips For Bride

Noiva

Planejamento

Cerimônia e Festa

Especial: Interior de SP
Casamentos Reais

Colunistas

Guia de Fornecedores

Tips For Bride Tips For Bride Tips For Bride
Tips For Bride