O blog feito para as noivas do interior de São Paulo
Casamento & Dinheiro
DressGo
Tips For Bride

Reserva de emergências: Importância para a vida de casados

É melhor prevenir do que remediar, assim dizia a minha sábia avó! Imagina que o carro pifou, vazamento na cozinha ou você recebeu aqueles parentes distantes em casa por mais de uma semana… Será que a conta bancária do casal iria aguentar qualquer um destes imprevistos? Vocês possuem uma reserva de emergências para estes momentos? Em geral, insisto na importância de estarem em equilíbrio financeiro, ou seja, gastando no máximo o que ganham, mas basta um imprevisto e tudo pode desandar, se não estiverem prevenidos.

Por que devo ter uma reserva de emergências?

Nós nunca sabemos o que realmente vai acontecer, não temos bola de cristal, mas sabemos que imprevistos acontecem e por isso devemos estar prevenidos. Uma boa reserva de emergências serve pra isso: cobrir o rombo no banco quando as coisas não saírem exatamente como o planejado. Caso contrário, a conta fica no vermelho e vocês irão cair no cheque especial. Aos poucos isso vai virando uma bola de neve que fica cada vez mais difícil de sair.

Como faço para guardar esta reserva de emergências?

Primeiro é importante procurar anotar todas as receitas e despesas em uma planilha de fluxo de caixa. Desta forma, será mais fácil entender para onde o dinheiro está indo e traçar as metas de poupança. Nas épocas de glória, em que o dinheiro estiver entrando fácil, é importante que guardem um percentual da receita para a reserva de emergências. Quando tudo está favorável, é muito mais fácil economizar, pois não precisamos abrir mão de tantas coisas. Mas, podemos deixar de gastar em algo que não seja tão importante naquele momento em prol de algo que seja mais duradouro no futuro. Desta forma, quando as épocas forem mais difíceis, esta reserva poderá ajudar a fazer frente aos gastos em momentos adversos.

Thinkstock
Thinkstock

Qual o tamanho ideal desta reserva de emergências?

O tamanho da reserva de emergências vai depender da situação de cada família, mas em geral, recomendamos algo entre 6 a 12 meses dos gastos mensais. É claro que um casal em que ambos sejam funcionários públicos e não tenham o risco de perder o emprego, pode ser muito menor do que a reserva de um casal em que ambos são empreendedores, ou então autônomos. Neste último caso, as incertezas são sempre maiores quanto aos valores da renda do mês, portanto a reserva deverá ser maior também!

Onde devo investir minha reserva de emergências?

Para a reserva de emergências, devemos investir em produtos conservadores (de baixo risco), que não tenham muitos altos e baixos. Pois, podemos precisar do dinheiro bem num momento de queda e neste caso, teríamos que realizar o prejuízo. Além disso, o ideal é alocar este montante em produtos que tenham boa liquidez, ou seja, em ativos que possam ser resgatados de forma fácil, de preferência no mesmo dia e sem uma perda significativa de valor. Imagina que ocorra um imprevisto e você precise utilizar a sua reserva de emergências. Se ela estiver alocada em um imóvel, é claro que não será fácil vendê-lo com rapidez, e provavelmente para isso, será necessário dar um bom desconto no seu preço para que a venda se concretize imediatamente. Portanto, esta não seria uma boa alocação para a sua reserva de emergências. Algumas sugestões de produtos adequados à esta reserva são os Fundos DI, CDBs DI com liquidez diária ou até a poupança, dependendo do caso. Portanto, o objetivo número um de um casal para o curto prazo deveria ser guardar um montante para sua reserva de emergências. Desta forma, vocês estarão mais seguros de que não será qualquer adversidade que irá balançar as finanças do casal!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tips For Bride

Noiva

Planejamento

Cerimônia e Festa

Especial: Interior de SP
Casamentos Reais

Colunistas

Guia de Fornecedores

Tips For Bride Tips For Bride Tips For Bride
Tips For Bride